EMPREENDEDORISMO: Oportunidade e negócios

Pode-se verificar as dificuldades que trabalhadores estão enfrentando ao procurarem emprego que lhes confiram estabilidade econômica. São indivíduos inseguros e frustrados com o mercado de trabalho, cada vez, mais exigente com opções de vagas que não se sabe durante quanto tempo restará (DORNELAS, 2001).

O mesmo teórico cita exemplos, como: a realidade atual através da procura de um emprego convencional pautado em salários que não atendam à realidade da função exercida, a opressão de patrões, os estabelecimentos de metas e horários rígidos que não se adequem ao contexto social no qual o trabalhador está inserido. Paralelo a isso, os números das vagas de emprego que raramente aparecerem, estão sendo operados por máquinas como produto de uma realidade de “arrocho” salarial que coloca o trabalhador em busca de sua subsistência.

Contudo, ainda afirma que esse mercado que dificulta a entrada de um indivíduo no cenário de empregabilidade é o mesmo mercado que dispõe de artifícios e oportunidades para que ele mesmo busque um negócio inovador e se torne um empreendedor, satisfazendo necessidades e desejos concomitantes à demanda, porém ofertando-a com produtos/serviços que inovem o modo como o mercado vem disponibilizando essas mesmas ofertas por meio de um contexto que a individualize, garantindo posicionamento no mercado conjuntamente a um diferencial competitivo, finaliza o teórico.

Percebe-se, então que, esse mesmo mercado que dá oportunidade para um empreendedor inovar ao oferecer serviços/produtos, ainda é um ambiente pouco explorado, tendo em vista o número de negócios que se tem à disposição que pouco ou nada se diferenciam um do outro (DORNELAS, 2010).

Segundo o autor, o mercado está carente de empresas que disponibilizem produtos/serviços que gerem diferencial competitivo por meio da inovação, pois a inovação é mais comum em termos de criar novos mercados.

Desse mercado inovador, no qual os empreendedores podem se inserir com um trabalho promissor, estão embasados conceitos que, de acordo com o pesquisador, o empreendedorismo passa a ser o resultado de experiências cumulativas de uma pessoa com habilidades criativas que são refletidas em capacidades individuais. O empreendedor é quem constrói um negócio com vistas ao lucro e ao crescimento, mostrando-se com um comportamento centrado em uma vertente inovadora, adotando uma postura estratégica, assinala o autor.

Para Dornelas (2001), a adequação de uma ideia, consonante a identificação de uma necessidade de mercado, atenderá à criação de oportunidades. Oportunidade visa algo viável para desenvolver com vistas a atender um público inserido em um mercado pouco explorado.

Para o teórico, independente da genialidade da ideia ou não, a oportunidade dependerá intrinsecamente do conhecimento do empreendedor em torno do mercado onde está atuando. O estudo de oportunidades é indispensável a sua viabilidade para, mais tarde, tornar-se um negócio de sucesso.

O desconhecimento refere-se às chances de o negócio não prosperar. Uma boa ideia contida em um contexto com pouco ou nenhum conhecimento de mercado pode zerar as possibilidades que uma ideia brilhante venha a oferecer inicialmente. Assim, ainda de acordo com Dornelas (2001), o empreendedor precisa manter a mente aberta para se submeter a novas experiências, pois qualquer fonte de informação serve como ponto de partida para novas ideias e identificação de oportunidades de mercado.

Para o mesmo teórico, a seleção da informação ao que realmente interessa é uma das barreiras que surgem. Comumente, escolhe-se o assunto de acordo com os próprios interesses sem levar em consideração oportunidades em potencial. Selecionar informações relevantes está relacionado à capacidade de o empreendedor mostrar-se sempre alerta a novas oportunidades. Manter-se atualizado aos mais diversos assuntos mesmo que não seja correspondente ao seu contexto social, ao seu negócio, ao seu assunto habitual e cotidiano, se faz mister.

Sem julgamento do conteúdo da informação, apenas observação despretensiosa, se virá a ser ou não objeto de uma boa oportunidade. Assim, a descoberta de uma oportunidade pode vir a surgir das mais diversas fontes de informações que circundam o empreendedor (DORNELAS, 2001).

Este autor destaca também a identificação de oportunidades que contribuem à mudança de foco a exemplos de empresas de petróleo que estão investindo pesadamente em negócio de gás ao encontrarem em maior quantidade em relação ao óleo, pois, ao contextualizarem seu negócio com a realidade e oportunidades presentes, buscaram nova estratégias e inovaram.

Identificada uma oportunidade baseada no estudo racional dentre as fontes a que se submeteu, o empreendedor, dotado de seu conhecimento e habilidade mercadológicos, realizará a adequação da oportunidade que possui para tornar viável sua implantação e receptividade no mercado, registrando e evidenciando o retorno financeiro investido, vantagens competitivas, transição de oportunidade para negócios, por exemplo. A avaliação destes critérios permitirá a conclusão se a escolha da ideia explorada é oportuna a ser aplicada, lapidada ou descartada, segundo destaca Dornelas (2001).

 

Referência:

DORNELAS, J. C. A. Empreendedorismo: transformando ideias em negócios. Rio de Janeiro-RJ: Campus, 2001.
 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *