Blog – expoLAB

Escher: Criatividade, arte e métrica

Foto Escher
M.C. Escher

Na busca de um novo tema para esta nossa conversa sobre criatividade, resolvi falar daquele que me inspira, ao mesmo tempo que também me intriga.

Escher litogravura

Maurits Cornelis Escher, artista gráfico holandês, incompreendido pela classe artística e crítica da época, devido ao seu estilo próprio. Não se enquadrou em nenhum movimento artístico específico. Porém, apresenta técnicas e características que o aproximou do surrealismo.  No entanto, suas obras ainda não fazem parte da história oficial da Arte.

De modo geral, suas obras despertam não só a nossa percepção visual, mas também a nossa imaginação. Considerado o artista do impossível, M.C. Escher uniu ciência, arte e criatividade.

Escher pintando

Admirado pelos matemáticos, influenciou o movimento hippie dos anos 60 na Califórnia. Tem diversas obras conhecidas e aplicadas na publicidade e na moda. Foi uma das inspirações para um dos grandes designers pernambucanos, Aloísio Magalhães, na criação dos seus cartemas e na produção visual da malha de identificação da nossa primeira família de cédulas brasileira dos anos 70, o Cruzeiro.

No vídeo da Nova Escola podemos fazer um passeio pela exposição “O mundo mágico de Escher“, em  cartaz no Centro Cultural Banco do Brasil, em São Paulo. O arquiteto Roberto Pompéia, professor na Universidade Anhembi-Morumbi e na Escola da Cidade, em São Paulo, comenta os conceitos matemáticos que aparecem nas obras do artista gráfico holandês.

Suas ilustrações também estão em capas de discos de rock, como na mítica banda Pink Floyd, em 1969; presente no cinema, inspirando realidades estruturas em filmes como Labyrinth (Labirinto, 1986) ou Inception (A Origem, 2010), nas famosas escadas dos filmes Harry Potter;

Capa Pink Floyd         Capa PINK FLOYD

Segundo o escritor Ernst (1991), a produção artística de Escher pode ser dividida em três temas principais: estrutura do espaço; estrutura da superfície e relação entre espaço e a superfície plana.

Este mesmo escritor, em seu livro O espelho mágico de M. C. Escher, comenta que o objetivo de Escher sempre foi comunicar o próprio imaginário por meio de suas obras. O artista produzia as gravuras que se aproximavam de suas ideias, as quais eram movidas pela descoberta que o fascinava.

O próprio Escher afirma: “nunca quis representar nada místico, o que muitos chamam de misterioso não é mais do que uma ilusão consciente ou inconsciente. Tudo o que ofereço nas minhas gravuras são relatórios das minhas descobertas” (Ernst, 1991 p. 14).

A forma como ele vê e interpreta o mundo à sua volta influenciou e ainda influencia várias e outras área e pensadores.  Ele aplicou no desenvolvimento de suas obras conhecimentos como o evolucionismo de Darwin, a teoria da Relatividade de Einstein.

Quarenta anos depois, as obras de Escher ainda influenciam outros artistas, arquitetos e designers.  Temos a reprodução das técnicas e dos padrões na moda e estampas em geral de papelaria e revestimentos; no desenvolvimento de novos produtos de decoração e arquitetura e tornando concreta as ideias de futuro imaginadas por Escher.

Escher e a modaEscher table

Inspirada na obra e nas teorias de Escher, especificamente pela construção de malhas e módulos que se repetem e se complementam, durante as atividades práticas de artes na minha formação em design, também criei uma estampa, em homenagem a nossa cultura, em especial ao nosso carnaval.

Estampa CARNAVAL [ By Ana Carla ]
Compartilho aqui com vocês esta minha experiência, pois acredito que uma boa inspiração deve ser sim expressa e apresentada como uma ação possível do resultado de um bom repertório. Escher faz parte do meu repertório visual. Espero que a arte  apresentada aqui possa fazer parte também do repertório de muitos outros novos artistas e de pessoas comuns como inspiração para diferentes perspectivas de ver o mundo.

Estudos ESCHER    metodologia ESCHER

 


REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

HORTA, Bruno. Site Observador. Escher em Lisboa: o ilusionista gráfico mal-amado.  https://observador.pt/2017/11/23/escher-em-lisboa-o-ilusionista-grafico-mal-amado/. 23/11/2017

M.C. Escher Gallery. http://www.mcescher.com/

WIKIPEDIA. Maurits Cornelis Escher. https://pt.wikipedia.org/wiki/Maurits_Cornelis_Escher

CAMILO, Sara. O que podes ver na grande exposição do artista Escher em Lisboa. https://www.comunidadeculturaearte.com/o-que-podes-ver-na-grande-exposicao-do-artista-escher-em-lisboa/

ERNST, B. (1991). O espelho mágico de M. C. Escher. Singapore: Taschen.


 

CURSOS E PROMOÇÕES EXPOLAB

Saiba de nossas próximas turmas: http://www.expolab.com.br/agenda

Conheça todas as áreas que atuamos: http://www.expolab.com.br/areas_cursos

Vagas de emprego e estágio: http://www.expolab.com.br/vagas

ANA CARLA