Blog – expolab

Que tipo de UI traz mais imersão para seu jogo de Realidade Virtual?

Quando se fala em realidade virtual, o primeiro ponto forte da tecnologia que vem a nossa mente é a imersão, mas será que todos os jogos dão essa sensação só por utilizar a realidade virtual? Bem, existem diversos fatores que podem influenciar a imersão, e entre eles está a interface do usuário (UI).

Para quem não sabe oque é imersão, no contexto da realidade virtual, o termo imersão é usado para descrever a reação emocional do usuário ao mundo virtual em termos de sentimento como se ele fosse realmente uma parte do mundo virtual. Exemplos de imersão no dia-a-dia.

Quando começamos a jogar de manhã um jogo massive multiplayer online role playing game (MMORPG), nós tentamos conseguir coisas no jogo e começamos a esquecer-se sobre o mundo real, e quando nós olhamos pela janela, já está de noite, e percebemos que não conseguimos muitas coisas no jogo, mas nós desperdiçamos muito tempo jogando. Nos cinemas também é muito comum perder a noção do tempo, a explicação disso, é a nossa concentração no filme, e no ambiente favorável, porque você está desfrutando esse momento por um longo tempo. O mesmo aconteceu no exemplo acima.

Já a interface do usuário (UI) em videogames é a maneira como os jogadores podem interagir com o jogo e receber feedback de sua interação. Geralmente se aplica à interatividade e conceitos de um jogo. Isso inclui vários aspectos da jogabilidade, como o enredo, controles, gráficos, perspectivas visuais (ponto de vista), comportamentos de IAs e designs de níveis. A experiência gerada a partir da jogabilidade resultante da interação é o objetivo do jogo.

Uma pesquisa de mestrado da Universidade da Beira Interior,  utilizou o modelo da diegesis já mencionado no blog, para classificar tipos de interfaces e analisá-las para descobrir qual é a mais imersiva, foram 20 jogos escolhidos em realidade virtual, todos em primeira pessoa, e 4 interfaces de cada jogo foram analisadas por 50 estudantes de jogos digitais da Universidade Católica de Pernambuco.

Fonte: Balloon Shooter VR (jogo utilizado na pesquisa)

O resultado foi que as interfaces diegetic são mascaradas como o ambiente, então os participantes disseram que era muito imersivo porque estavam recebendo feedback, mas não percebendo como, um deles disse para fazer algumas mudanças nas cores para atrair mais atenção, mas essa é a pegadinha, talvez se o interface agarrar muita atenção, a imersão pode ser perdida. Nas interfaces spatial , como a Diegetic, essa interface usa o ambiente, mas não faz parte da história do jogo, então os participantes ficaram muito confusos sobre o design que não se encaixa no jogo, e alguns dos participantes tentaram para dar dicas para resolver alguns problemas, mas isso acabaria modificando o tipo de interface. Na interface Meta, os participantes dizem que tomam muita atenção distraindo o usuário para a interface e se perdendo no fluxo do jogo, alguns deles não podem ver o que está acontecendo com o jogo com a interface na frente dele. As interfaces non-diegetic fizeram com que os participantes sentissem que algo estava faltando, porque a interface era simples demais, não estava no lugar certo e isso não traz imersão.

Então a classificação das interfaces mais imersivas foram as interfaces Diegetic e Spatial.  essa pesquisa propõe influenciar na tomada de decisão ou pesquisa de experiência do usuário (UX) ao criar interfaces para jogos, seja em empresas, startups, escolas de ensino ou desenvolvimento pessoal.

 

CURSOS E PROMOÇÕES EXPOLAB

Saiba de nossas próximas turmas: http://www.expolab.com.br/agenda

Conheça todas as áreas que atuamos: http://www.expolab.com.br/areas_cursos

Vagas de emprego e estágio: http://www.expolab.com.br/vagas

Rennan Raffaele

Rennan Raffaele

Professor Universitário, possui Mestrado em Game Design pela UBI Portugal, formado em Jogos Digitais pela Unicap, e Mestre Pokemon nas horas vagas. Dedica parte do tempo salvando Hyrule e catando Korok seeds, com sua nova paixão chamada Nintendo Switch.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *