Blog – expoLAB

PDCA como ferramenta de melhoria

O questionamento que ronda a administração atualmente é como ser um bom gerente. Como conseguir gerenciar pessoas, demandas, clima, dentre outras atividades? Tudo baseia-se, segundo Falconi, em estabelecer um bom plano de ação para atingir a meta proposta. É necessário exprimir com clareza aonde você quer chegar (meta, fim, resultado, efeito).

Para ficar mais claro e prático, o método da melhoria contínua (PDCA), elaborado por Deming, tem o objetivo de facilitar o plano de ação. Engana-se quem pensa que tal método só é usado para o âmbito empresarial. O ciclo de controle é usado para todas as pessoas que queiram atingir qualquer objetivo. Baseia-se em deixar mais acessível e menos abstrato o caminho/circuito para alcançar a sua meta.

Esse acrônimo (letras que nos remetem à palavras) PDCA significa: Plan (planejar), Do (Executar), Check (Checar) e Act (Agir). Quando organizamos essa palavra em um ciclo, temos o caminho para seguir. Abaixo, há a descrição de cada letra para aplicar conforme as suas necessidades.

Plan – PLANEJAR

É você definir sua meta, e planejar para alcançá-la. Analise o problema, levante dados, realize brainstorming. Tudo isso fará com que você desenvolva “intimidade” com sua meta, criando assim métodos para chegar no objetivo. Em vários casos há processos de mudanças de metas nesse ato de planejar, pois nota-se que não se queria realizar X e sim – diante das possibilidades criadas – Y. Após o planejamento correto, vem a etapa de executar.

Do – EXECUTAR

Nesse passo você e sua equipe irão executar o que foi discutido acima. Consiste no treinamento e a capacitação da equipe envolvida para colocar o projeto idealizado em prática. A coleta de dados também é importante pois pode ser diagnosticado observações dentro do processo, com o objetivo de trazer informações no final do fluxo.

Check – CHECAR

O passo número três baseia-se em verificar no processo o que deu certo e errado. Confrontando todas as informações de resultados (se o que foi planejado foi executado), e como foi para atingi-lo, há uma atividade gerencial de avaliar se realmente chegou onde queria. Caso não, se aprofunde no levantamento de dados e na análise destes.

Act –  AGIR

Nessa fase final é o momento de ajustar o que foi verificado no processo anterior. É agir, criar métodos, entrar a fundo nos problemas ocorridos, para poder chegar no resultado que se quer. Mesmo chegando no resultado proposto , é recomendado repetir o processo, até chegar na “prática perfeita”.

Concluindo…

O processo PDCA, quando utilizado frequentemente e corretamente, traz melhorias pro processo proposto independente qual seja. Pode ser aplicado tanto para funcionários de empresas ou empreendedores, quanto para concurseiros, por exemplo. Ele permite que se dê saltos de crescimento, por conta do melhoramento contínuo que não permite a paralisia da análise que é aplicar e chegar ao resultado perfeito, e sim se debruçar nos problemas a cada ciclo, para atingir-se o limiar da perfeição.

Tiago Xavier

É graduando em Administração na UPE, e escreve com um enfoque voltado a inovação e aprendizado.