Blog – expoLAB

Empreendedorismo e vendas digitais: originalidade e impacto

Duas características são fundamentais para que exista expressão publicitária. Impacto e objetivo. O equilíbrio entre essas duas forças é o que se chama Paradoxo Dialógico Constitutivo da Publicidade. Paradoxo: porque são elementos que, aparentemente, não se combinam; dialógico porque eles tem que dialogar e constitutivo pois está na raiz, na constituição da expressão publicitária.

Essas características são desejáveis, elas são recorrentes, elas aparecem muito nas peças publicitárias na expressão publicitária. Mas, ao contrário do impacto e objetivo que são obrigatórios em uma boa peça, essas características NÃO SÃO OBRIGATÓRIAS. Elas podem aparecer na linguagem da propaganda. Elas são recorrentes pois ou uma ou outra, geralmente, está ligada a uma das questões voltadas à lógica persuasiva que diferencia a linguagem publicitária de outras linguagens. Essa meta persuasiva, esse discurso de querer seduzir, de querer não convencer mas fazer com que se tome a decisão que precisa tomá-la por si só.

Exitem características que se repetem com frequência apesar de não serem obrigatórias. Elas estão ligadas ao que se chama de identidade criativa; é uma característica específica, é um das formas de criação e se diferencia de imaginação e fantasia. Ela resolve problemas, ela tem propósito. Isso é o que se diferencia das demais formas de criação.

A identidade criativa da publicidade, como ferramenta, exalta originalidade que se busca um novo, um vulgar e que está altamente ligada à questão do IMPACTO dentro do discurso publicitário porque, toda vez, que colocamos alguma coisa original, algo diferenciado, terminamos por causar, potencializar o impacto. É transcender o normal, aquele arsenal de possibilidade. Se algo é original, ela tem um potencial muito grande de causar impacto. Um corpo destroçado na TV não é original mas causa impacto. A originalidade é o impacto, a originalidade é uma das ferramentas que dispomos pra causar impacto. Uma ferramenta muito comum, muito recorrente na propaganda.

Quando conseguimos ser original com uma abordagem diferenciada para tratar um anúncio publicitário (se é algo que se diferencia), conseguimos, obviamente, driblar a refração de publicidade diária. A originalidade é extremamente recomendável de ser utilizada quando temos um setor, um segmento que tem um alto índice de exposição publicitária. Quanto mais aquele segmento tem muita mensagem publicitária mais importante é ser original porque conseguimos, obviamente, mais impacto.

É a mais simples e mais óbvia. Originalidade só não é mais fundamental/importante que o impacto e objetivo. Ela pode ou não aparecer. Segmentos que anunciam menos, pode-se abrir mão.

Kamila Crispina

Kamila Crispina

Caruaruense formada em Comunicação Social com habilitação em Publicidade & Propaganda pela Universidade Católica de Pernambuco. Residente em Recife há 4 anos, dedica-se a estudos sobre consultoria de negócios, empreendedorismo e redação publicitária.