Blog – expoLAB

Jornalismo on e off

Com a evolução tecnológica e o alto consumo de conteúdo digital, jornalistas produzem cada vez mais. E, com isso se manter conectado é praticamente lei. Mas, qual é a linha tênue e sensata entre a necessidade de se manter conectado e a compulsão pelo mundo virtual? Vamos conversar sobre: Até você, caro jornalista, merece um tempo em off!

O nascimento do jornalismo online se deu na década de 90, quando os primeiros jornais online surgiram, a exemplo do Personal Journal, sendo a primeira referência mundial, com a versão digital do The Wall Street Journal. O lançamento no Brasil ficou por conta do jornal JB Online, e logo em seguida os portais, como o Uol, e abrindo os anos 2000, o IG.

E, com o passar dos anos, o aumento do consumo tecnológico só cresceu, principalmente com a chegada das redes sociais que tornaram ainda maior o compartilhamento de fatos quase que em tempo real. Um verdadeiro “Big Brother” de notícias! Basta um smartphone ao alcance das mãos e pronto: viralizou!

Mas se até o “Super Homem”, que com todos os poderes, com toda sagacidade de jornalista tinha um ponto fraco, a famosa criptonita, imagine nós meros mortais? Você aí… É você mesmo que está lendo: Quanto tempo passa conectado? Seja estudando, trabalhando, vendo redes sociais, publicando memes, paquerando, ou coisas do tipo?

Você sabia que nós brasileiros somos o segundo lugar no ranking do mundo dos que mais passam mais tempo na internet? Esse é o resultado do estudo feito em uma parceria da Hoopsuite com a We Are Social. Perdemos apenas para a Filipinas. E perder, nesse caso, pode ser pior do que o trauma quase esquecido sobre o 7 x 1 para a Alemanha na Copa do Brasil, em 2014. Se avançamos tecnologicamente, perdemos os hábitos de olhar olho no olho, para estarmos olhos na tela.

Até nós jornalistas, e público em geral, sejam produtores ou consumidores de notícias online devemos ter o discernimento para medir o tempo que passamos ligados na rede. On ou Off eis a questão… Existe vida além da internet. Preserve conexões presenciais também. Laços e tradições como uma conversa entre amigos ou uma reunião em família. Você não será menos jornalista se não der o furo de reportagem online (se é que dar o furo ainda existe). Você não será menos conectado se não compartilhar aquele vídeo engraçado. Pratique o filtro de informações, além do filtro do Instagram. Equilíbrio entre o on e o off. #FicaDica

“CURSOS E PROMOÇÕES EXPOLAB

Saiba de nossas próximas turmas: http://www.expolab.com.br/agenda

Conheça todas as áreas que atuamos: http://www.expolab.com.br/areas_cursos

Vagas de emprego e estágio: http://www.expolab.com.br/vagas”

Silvannir Jaques

Silvannir Jaques

Profissional Jornalista, especialista em Comunicação Empresarial, formada há 7 anos pela Uninassau. Atua no mercado de Assessoria de Comunicação e Imprensa voltada a autarquia pública. Com experiência também no ramo fotográfico, propõe um olhar sensível ao fotojornalismo e técnicas de registro de emoções. Falar sobre jornalismo é se voltar a essência do que nos torna sociáveis. Interagir, emissor e receptor, signos e significados. Vamos falar sobre?

One thought on “Jornalismo on e off

  • Avatar
    20/04/2019 at 16:17
    Permalink

    Perfeito!! Excelente e necessária reflexão!!

Comments are closed.