Blog – expoLAB

A nostalgia como atrativo Midiático

Quem é que não lembra da própria infância? Época onde tivemos nossas primeiras experiências e que nunca esqueceremos. Atualmente, os meios de entretenimento se utilizam desse resgate de memória para criar uma empatia com o público. Muitas produções cinematográficas inserem em suas histórias esses links temporais em sua narrativa.

A série da Netflix Stranger Things (2016) tem vários elementos retrôs em seus episódios, a maioria deles da época em que a historia se passa, durante os anos 1980. Os protagonistas Michael, Dustin, Lucas e Will sempre são apresentados acompanhados de algum elemento da década, que vão desde o comportamento da época até referências a filmes em cena.

Algumas cenas da série que referenciam ao RPG Dungeons and Dragons (1974), a cena de perseguição do filme ET – O extraterrestre (1982), a caminhada no filme Conta comigo (1986) e a máquina de Arcade de Dragon’s Lair (1983)

Já nos cinemas, a Marvel homenageia em suas produções a época em que alguns filmes se passam. Nos Guardiões da galáxia, Peter Quill é um humano que cresceu durante os anos 1980. Ele sempre está acompanhado de seu Walkman. A trilha sonora de todo o filme é construída no contexto retrô, que faz o espectador se identificar com as mesmas musicas que escutava na época e que as cenas de ação pareça vídeo clips.

Peter Quill com seu Walkman

Também na Marvel, um dos lançamentos desse ano foi o filme da Capitã Marvel que se passa em 1995. As referências estão nas músicas, nas cenas de ação e nos aparelhos eletrônicos. No segundo ato do filme, vemos a heroína chegando ao planeta Terra, até cair em uma Blockbuster, que na época era a rede de locadora de filmes mais famosa do mundo.

A Capitã Marvel caí sobre a Blockbuster

Nos jogos eletrônicos, os games Indie (de produção independente) ganham mais espaço a cada ano entre os grandes lançamentos. Em sua maioria, a estética gráfica é pixelada, remetendo aos clássicos da Nintendo e da Sega. Exemplos de grande sucesso como Undertale e Celeste.

Cenas in-game de Undertale (2015) e Celeste (2018)

Na publicidade, em 2017, a Parmalat produziu a campanha do seu produto Parmalat Max usando crianças vestidas de mamíferos. Referenciando a campanha que realizou nos anos 1990 e criando a lembrança com seu público.

Campanha do Parmalat Max veículada em 2017

“CURSOS E PROMOÇÕES EXPOLAB

Saiba de nossas próximas turmas: http://www.expolab.com.br/agenda

Conheça todas as áreas que atuamos: http://www.expolab.com.br/areas_cursos

Vagas de emprego e estágio: http://www.expolab.com.br/vagas”

Valmir Reis JR

Valmir Reis JR

Estudante de Artes Visuais, formado em Produção Publicitária, amante de livros com boas histórias, curte assistir bons filmes, joga bons games e dedica a maior parte do tempo ao universo de Star Wars e a sua galáxia muito muito distante.

4 thoughts on “A nostalgia como atrativo Midiático

  • Avatar
    31/05/2019 at 15:03
    Permalink

    Parabéns, você escreve muito bem.

    .

    • Valmir Reis JR
      05/06/2019 at 00:12
      Permalink

      Obrigado ^^

  • Avatar
    28/05/2019 at 08:52
    Permalink

    Muito bom, foi muito feliz na comparação do dos tempos, parabéns

    • Valmir Reis JR
      28/05/2019 at 10:56
      Permalink

      Obrigado, fico feliz que tenha gostado ^^

Comments are closed.